fbpx

Tecnologia no campo. Onde isso vai parar?

Tecnologia no campo. Onde isso vai parar?

Drones já são utilizados na aplicação de produtos

Cada vez mais, a tecnologia tem se mostrado essencial no agronegócio. Hoje, graças ao conhecimento associado a ferramentas tecnológicas e ao aprimoramento genético, a produtividade bate recordes ano após ano.

Além disso, as ferramentas tecnológicas permitem práticas de cultivo com menos impacto ambiental, racionalizando o uso de água, fertilizantes e defensivos, aumentando a produtividade, a qualidade e a lucratividade.

Neste artigo, você vai saber como chegamos até aqui e o que a tecnologia ainda reserva para o campo.

Para entender o salto tecnológico da agricultura, é preciso voltar muito no tempo, aos primórdios da humanidade. Desde quando o homem aprendeu a cultivar seu alimento, há milhares de anos, até o início do século XX, muito pouca coisa mudou. A agricultura era basicamente de subsistência, para garantir a sobrevivência do agricultor, da sua família e da comunidade em que estava inserido. A produção passou a contar com alguma organização na medida em que as populações aumentavam e as cidades maiores necessitavam dos alimentos produzidos pelo homem do campo. Até aí, ainda de forma muito rudimentar, baseada no experimento e com baixo conhecimento técnico.

Na década de 1950, a ciência e as máquinas revolucionaram o trabalho no campo e se tornaram o símbolo da Agricultura 2.0. Na segunda metade do século XX, o uso do sistema de posicionamento global (GPS) impulsionou a Agricultura 3.0, a chamada Revolução Verde. O boom da era digital veio em 2010 com a Agricultura 4.0, caracterizada por um conjunto de soluções tecnológicas em todas as etapas da produção, com softwares e sistemas aplicados no aumento da produtividade. Desde então, novas tecnologias e pesquisas vêm surgindo para potencializar ainda mais o agronegócio. 

Na medida em que novos conhecimentos foram desenvolvidos no campo, técnicas mais precisas passaram a favorecer significativamente o setor agrícola.

Agricultura 5.0 – a revolução da conectividade

Colheitadeira autônoma

Banco de dados, automatização, robótica, inteligência artificial, big data. Se você ainda não está familiarizado com estes termos, prepare-se. Pois eles estarão cada vez mais presentes no dia a dia do agricultor.

Os especialistas em Tecnologia da Informação predizem que, a partir de 2022, a agricultura será impactada por inovações que deixarão a execução das atividades no campo mais precisas, a exemplo dos maquinários autônomos, que operam sozinhos. Com técnicas mais evoluídas e a tecnologia à disposição, o agricultor tem a possibilidade de aproveitar todo o potencial da terra. 

Confira algumas das principais ferramentas tecnológicas que já começam a fazer a diferença para o produtor rural. 

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial ou AI, na sigla em inglês, é um sistema baseado em processamento de dados capaz de atuar de forma autônoma e de apontar caminhos com base em inúmeras variáveis. Uma grande aliada do produtor rural que, cada vez mais, precisará lidar com uma grande quantidade de dados. Com ela, é possível filtrar os dados e estabelecer relações relevantes, apresentando as melhores conclusões de como aplicar todas as demais tecnologias apresentadas a seguir.

Ferramentas de gestão

A chave para o sucesso no agronegócio é saber exatamente o que acontece no campo. Para isso, os softwares são grandes aliados na gestão. Eles auxiliam o produtor a traçar e alcançar objetivos.

Com as ferramentas de gestão, tem-se maior controle da produtividade e do desempenho das atividades em geral. São sistemas voltados para gestão da propriedade, do maquinário, da lavoura, entre outros. 

Sensores

Os sensores possibilitam o monitoramento total das plantas. Eles conseguem captar a saúde da plantação, a necessidade de água e a qualidade do solo e permitem o monitoramento constante da lavoura, por exemplo.

Drones

As pequenas aeronaves não tripuladas cruzando o horizonte já não surpreendem o produtor rural. Além de câmeras de alta resolução, eles podem carregar os mais diversos tipos de sensores e realizar, por exemplo, aplicação de defensivos e fertilizantes na medida exata da necessidade em cada área da plantação.

GPS agrícola

O Sistema de Posicionamento Global (GPS) é uma tecnologia presente na agricultura há alguns anos, com uma série de aplicações aprimoradas a cada nova safra: mapeamento da plantação, amostragens virtuais do solo e do campo, monitoramento e inspeção dos processos agrícolas e total mapeamento da produção. O GPS também é a base do mapeamento de colheita e permite a condução autônoma dos equipamentos mais modernos.

Big Data 

Big Data é um termo utilizado para descrever um imenso volume de dados. E, mais do que isso, a transformação desses dados em informações relevantes para o produtor. Essencial na agricultura de precisão, permitindo análises minuciosas, simulações e projeções. Em 

associação com a Inteligência Artificial, oferece o que há de mais moderno em planejamento e gestão da produção. 

Robôs

Seja nas plantações ou em criações de animais, os robôs saem do imaginário dos filmes de ficção para se tornar realidade no agronegócio.

A robotização pode ser aplicada no controle de plantas daninhas, colheita de frutas, tratos culturais, colheita de grandes lavouras e plantio de mudas e sementes. 

O futuro da agricultura no Brasil

Robotização na colheita de uva

Quando falamos em tecnologia e inovação na agricultura, há diversos fatores a serem considerados além da disposição do agricultor em adotar as novas ferramentas. 

No Brasil, a questão da infraestrutura ainda pesa muito no avanço da Agricultura 5.0 e é uma das causas da estagnação, especialmente de micro e pequenos produtores.

De acordo com dados do Censo Agrícola do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 1,5 milhão de produtores rurais acessam dados por meio de dispositivos eletrônicos. Número 1900% superior ao de 10 anos atrás. Em contrapartida, um estudo da Escola Superior de  Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade  de São Paulo (Esalq-USP) aponta que apenas 5% da área agricultável do país tem cobertura de internet, principalmente em grandes propriedades. 

Para que a tecnologia contribua com a evolução da agricultura é preciso que problemas com conectividade sejam resolvidos, com oferta de internet em todo o território brasileiro. 

Pronto! Agora você já sabe da importância da tecnologia para a agricultura e conheceu as inovações do mercado. Para atualizar a sua produção e acompanhar as novidades provindas da Agricultura 5.0, é preciso fazer um estudo das necessidades da sua produção, para isso conte sempre com ajuda profissional. 

Deixe um comentário

Seu email não será divulgado.